Carregando Post...

Se o amor não fosse pra gente

imagem

Se o amor fosse indispensável e imprestável muita gente passaria a vida sem procurar e sem chorar por ele. Se a gente fosse feito de ferro e sem coração poderíamos muito bem passar por qualquer decepção e continuar intactos. Como se nenhuma tempestade tivesse arrasado a nossa vida e alegria por incontáveis e cinzas dias.

Cada vez que os meses e anos se vão embora levam com eles uma parte da gente, transformando o presente em passado e fotos em lembranças cheias de cheiros, vozes e saudades. A beleza externa que é tão valorizada, fotografada, escolhida e requisitada dá lugar a marcas. Ela vai embora, abandona a casca e sobra o que mais importa: a alma.

A gente endurece, congela, ignora, aperta o passo, ergue a cabeça e jura pra si mesmo que a vida agora é assim: um lugar cheio de solidão e vazio de emoção. Mas a gente sabe que grande parte dos juramentos e das promessas não são cumpridas e muito menos verdadeiras. Por isso, me nego a ser mais um robô ou fazer parte de qualquer complô. No meio de tantas máscaras prefiro usar minha cara lavada.

Não peça pra eu mandar no meu coração. Apenas me dê tempo pra entender o que (quem) é bom ou ruim pra ter por perto de mim ou não. Não me sussurre ao ouvido que foi melhor assim. Permita que minhas lágrimas sequem e minhas feridas ardam a ponto de eu perceber que não perdi nada e nem ninguém, que apenas me ganhei e me completei. Por minha própria conta. Afinal, não dá pra ser inteira com migalhas alheias.

Só sei o que sinto. E sinto o que vivo e vejo. Dá trabalho ser feliz e encontrar um equilíbrio na vida. Ainda mais com tanta gente querendo nos empurrar pra fora do jogo e nos trapacear em cada batalha diária. Mas penso que compensa sentir dor, desde que estejamos mais perto do amor. Às vezes, esse sentimento que vale muito mais do que ouro chega na sua vida com esperanças de ficar, porém, preocupado e focado em ser mais um na multidão, você deixa ele passar. E acredite, nem sempre você vai ter a chance dele voltar.

Aprendi que é bom errar, ralar corpo e alma, sangrar e se isolar um pouco. Gritar, silenciar, arriscar, se conformar. Ser humano. De que adianta se fechar quando uma parte da felicidade que te falta mora lá fora? Cansei de seguir quem não quer me ver sorrir.


Comentários

Deixe um Comentário

Posts Recentes

10/Outubro/2017

Ela não endureceu. Ela...

15/Setembro/2017

Relações rasas. Pessoas...

04/Agosto/2017

De c(oração)

Categorias


Onde estamos ? clique no mapaFechar Mapa

Entre em Contato

Escreva para nós, estamos a sua disposição!

Telefone

(18) 3262-1792

(18) 99665-1279

Email

contato@diariodeumasobrevivente.com.br

Localização

Presidente Bernardes - SP